BOM PASTOR . m belo presente de aniversário!
Data: 11/05/2019

Um belo presente de aniversário!

O Raúl jamais recebera um presente de aniversário tão estranho. Recebeu uma pequena figueira e era bem evidente alguma decepção com a insólita oferta dos pais. O pai disse-lhe, enquanto entregava o vaso com a figueira: "Olha, filho, este ano a tua mãe e eu quisemos dar-te um presente diferente. Já tens tantas coisas Comprámos-te uma figueira. Não sei se sabes mas é uma das primeiras plantas cultivadas pelo ser humano. Poderás achar este presente meio esquisito mas nós acreditamos que nunca mais o esquecerás ao longo da tua vida. Não fiques triste e confia em nós!"
O Raúl lá agradeceu o presente e acompanhou o pai ao jardim para plantar a figueira. Raúl lançou terra com uma pequena enxada e regou a sua figueira. De vez em quando, o Raúl ia ao jardim ver a sua árvore mas, como não tinha folhas, nem dava figos, estava desanimado com o presente. No entanto, sem dar por isso, o Raúl passava cada vez mais tempo ao lado da sua figueira para ver a vida a crescer.
Paulatinamente, começou a falar com ela. Começou a ganhar-lhe afeto. Aquela era a sua árvore! O interesse e a preocupação pela sua figueira foi-se tornando tão especial que o Raúl quis saber mais sobre aquela espécie de árvore. Soube que era um fruto sagrado para os judeus, que Buda encontrou nela a Iluminação; para os egípcios, gregos e romanos, os figos tinham uma importância gastronómica singular; os maias e astecas utilizavam a casca das figueiras para produzir o papel. Soube que Jesus comparou a nossa vida a uma vida que dá frutos.
O Raúl pensou para si mesmo que iria rezar pela sua figueira todos os dias e que sempre que olhasse para ela lembrar-se-ia da importância de alimentar a vida com valores e com o espírito de serviço. As raízes da sua árvore lembrar-lhe-iam a relevância dos alicerces da casa da vida e os seus frutos recordar-lhe-iam a beleza da existência humana, vivida como entrega. Tomou consciência do valor da paciência pois a vida acontece ao seu ritmo. Valorizou a imprescindível adaptação da árvore à terra e ao clima. Despertou para a importância de uma saudável alimentação e manutenção da figueira que estimula a acolher as coisas e pessoas que nos fazem crescer, sermos felizes e realizar-nos em plenitude. Entendeu o valor do cuidar e dedicar-se. Percebeu o valor da doação e do serviço. Quando a figueira do Raúl dava frutos, os seus olhos brilhavam cheios de orgulho. O rapaz apanhava os figos e tinha mais que muitos para dar e vender. A figueira carregadinha de figos ficava tão derreada com os seus ramos que quase tocava o chão. Um dia , o Raul disse: "foi o melhor presente de aniversário que recebi!".
O melhor que podemos ter no mundo, o que nos arrasta, o que nos valoriza, o que nos torna pessoas felizes e termos uma missão, um ideal. "Quem não vive para servir, não serve para viver", diz-nos Madre Teresa. Cristo, o bom pastor, desafia-nos a fazer da vida uma missão, a ter visão alargada da existência. O melhor presente é a vida doada por uma causa e por um ideal, é crescer com motivação.



fechar