A QUARESMA: caminho liberdade e de libertação!
Data: 09/03/2019

A QUARESMA: caminho liberdade e de libertação!

A Quaresma é um caminho de preparação para a grande festa da Páscoa: a festa da liberdade. Dura 40 dias; começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos. A cor litúrgica deste tempo é o roxo, que significa conversão, reflexão, concentração, mudança, silêncio. Não se reza o Glória, nem se canta o aleluia; normalmente as igrejas estão despojadas de flores..
Nesta caminhada da vida, somos ajudados por, entre outras, de três propostas do património espiritual cristão: 1. A oração. 2. O jejum. 3. A prática da partilha/esmola, Lê-se no profeta Isaías: "O jejum que Eu quero será este: quebrar as cadeias injustas, desatar os laços de servidão…Repartir o pão com o faminto,... não voltar as costas ao semelhante".
Vejamos o que diz o Papa Francisco, na sua mensagem para a Quaresma:
Jejuar, isto é, aprender a modificar a nossa atitude para com os outros e as criaturas: passar da tentação de «devorar» tudo para satisfazer a nossa voracidade, à capaciadde de autodomínio, e à capacidade de sofrer por amor, que pode preencher o vazio do nosso coração. Orar, para saber renunciar à idolatria e à autossuficiência do nosso eu, e nos declararmos necessitados do Senhor e da sua misericórdia. Dar esmola/partilha, para sair da insensatez de viver e acumular tudo para nós mesmos, com a ilusão de assegurarmos um futuro que não nos pertence. E, assim, encontrar a alegria do projeto que Deus colocou na criação e no nosso coração: o projeto de amá-Lo a Ele, aos nossos irmãos e ao mundo inteiro, encontrando neste amor a verdadeira felicidade.
Queridos irmãos e irmãs, a «quaresma» do Filho de Deus consistiu em entrar no deserto da criação para fazê-la voltar a ser aquele jardim da comunhão com Deus que era antes do pecado das origens (cf. Mc 1,12-13; Is 51,3). Que a nossa Quaresma seja percorrer o mesmo caminho, para levar a esperança de Cristo também à criação. Peçamos a Deus que nos ajude a realizar um caminho de verdadeira conversão. Abandonemos o egoísmo, o olhar fixo em nós mesmos, e voltemo-nos para a Páscoa de Jesus; façamo-nos próximo dos irmãos e irmãs em dificuldade, partilhando com eles os nossos bens espirituais e materiais". Não deixemos que passe em vão este tempo favorável!


fechar