LOBOS VESTIDOS DE CORDEIRO... VIII DOMINGO COMUM
Data: 02/03/2019

LOBOS VESTIDOS DE CORDEIRO...
VIII DOMINGO COMUM

São curiosas, neste fim de semana de carnaval, as leituras deste VIII Domingo comum.
Jesus, no Evangelho, atira-se contra a hipocrisia e contra a miopia do pensamento, os juízos primários e precipitados, os que julgam falsamente os outros e se consideram superiores, os de palavras mansinhas e os santarrões, os "lobos que vestem a pele de cordeiro", os fala-barato e os seguidores de charlatães de modas, os que são muito exigentes para com os outros, e não reparam nos seus telhados de vidro…

Para ilustrar estas críticas de Jesus, leiamos as seguintes histórias:

1ª História:
Um mestre conversava com um dos seus discípulos sobre a arte de viver com os outros. Quando o discípulo começou a cri¬ticar os defeitos de um colega, o mestre disse-lhe:
-Tens de ser tolerante. Todas as pessoas têm qualidades e defeitos.
-Acha que eu estou a ver só os defeitos do meu colega? Se eu não vejo qualidades, é porque ele não as tem! - contestou o discípulo.
- Não é bem assim. Deixa-me explicar-te. Muitas vezes, nós vivemos uns com os outros como se caminhássemos em fila indiana, carregando duas mochilas, uma junto ao peito e outra às costas. Na mochila da frente, levamos as nossas qualidades. Na mochila de trás, transportamos os nossos defeitos.
- Mestre, não compreendo onde quer chegar.
- O que eu quero dizer-te é que, na caminhada em fila indiana, temos tendência a olhar para as nossas qualidades e a observar os defeitos da pessoa que caminha à nossa frente. Nós não vemos os outros exatamente como eles são nem os outros nos veem como nós somos. O discípulo ficou a pensar. E o mestre deu-lhe um conselho: -Se quiseres viver em paz com os outros, não julgues nin¬guém de modo apressado.

2ª História / Fábula . Mestre lobo conseguiu um dia apanhar uma pele inteirinha de cordeiro. Meteu-se sorrateiramente dentro dela e começou a andar no meio do rebanho. No princípio, o pastor nada desconfiou, e o malvado do lobo, mal ele se distraía, logo lhe comia mais uma mansa ovelha. Mas tanto andou, que um dia o pastor o apanhou com a boca mesmo na botija: - Olá, o que é que eu estou a ver? Um carneiro a comer uma ovelha?!
E nem queria acreditar. Mas depois de se confirmar, pegou num grande cacete e com tremenda paulada fez cair ali mesmo morto o lobo traiçoeiro. E ia pensando que por mais que se disfarcem em cordeiros, os lobos nunca deixam de ser lobos.


fechar