É RAZOÁVEL AMAR OS INIMIGOS? VII DOMINGO COMUM.
Data: 23/02/2019

É RAZOÁVEL AMAR OS INIMIGOS?
VII DOMINGO COMUM.

A primeira vista, não! Não razoável amar os inimigos!
E , no entanto é o que Jesus nos pede no Evangelho deste domingo!
Espinoza dizia-nos que "o ódio, a vingança, o ressentimentos são paixões tristes e vis".
*Pelo contrário, o amor, o perdão sem medida, a liberdade, são sentimentos super-humanos.
Muitas vezes pensamos que é sinal de fraqueza não responder a uma agressão ou não pagar na mesma moeda a quem nos faz mal . Achamos, que defendemos a nossa honra e o nosso orgulho e conquistamos a admiração dos que nos rodeiam se respondermos na mesma moeda. No entanto, a nossa força e a nossa coragem manifestam-se, precisamente, na capacidade de inverter esta lógica de violência e de orgulho e de estender a mão a quem nos magoou e ofendeu. O cristão não pode recorrer às armas, à violência, à vingança para resolver qualquer situação de injustiça que o atingiu.

UMA HISTÓRIA :
Um dia o Zeca regressou da escola cheio de raiva. Antes que o pai lhe perguntasse alguma coisa, gritou irritado:
- O Pedro não devia ter feito aquilo para comigo. Humilhou-me à vista de todos. Quero que ele sofra como eu. Quem me dera que ele parta uma perna...
O pai escutou tudo calado enquanto caminhou para o fundo do jardim onde guardava um saco cheio de carvão. O Zeca viu o saco aberto e o pai a propor-lhe:
- Filho, faz de conta que aquela camisa branca a secar no varal é o amigo que te ofendeu e cada pedaço de carvão é uma acusação que tens contra ele. Atira-lhe este carvão todo. O miúdo achou a brincadeira divertida e descarregou assim a sua fúria mas a camisa estava longe demais e poucos pedaços acertaram o alvo. No final sentiu-se cansado mas satisfeito por ter conseguido alguma coisa. O pai levou-o então até ao espelho do quarto onde pôde ver a sua figura toda suja de carvão. Só enxergava os dentes e os olhos. O pai concluiu ternamente:
- Filho, viste que aquela camisa quase que nem se sujou mas, olha para ti. O mal que desejamos aos outros é aquilo que nos desfigura. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com as nossas acusações, a borra, os resíduos e a fuligem ficam sempre em nós mesmos.

PORQUÊ AMAR O INIMIGO e dar a outra face , como nos ensina o Evangelho:
1. Amar o inimigo porque só amando transformas em bem o mal que ele te fez.
2. Ama-o porque ele tem algo de bom, pois Deus o mantém vivo .
3. Ama-o pois se é teu inimigo é porque ainda não se sentiu amado suficientemente e quando for considerado melhor do que é, sentir-se-á movido a sê-lo.
4. Ama-o porque o amor é gratuito. Quando o amor é perfeito não tem necessidade de ser amado.
5. Ama e oferece a outra face: dá um beijo na mão de quem te bateu..
6. Ama-o porque só assim haverá paz: Só há luta quando há dois.
7. Ama a todos porque cada pessoa é susceptível de mudança.
8. Ama o teu inimigo porque Deus também o amou e deu a Sua vida por ele e tu não és melhor que Deus.

D. Hélder da Câmara dizia: "Para te libertares a ti mesmo, lança uma ponte para além de ti mesmo. Tenta ouvir e escutar a outra pessoa, acima de tudo tenta amá-la em vez de te amares de maneira egoísta".
Assim se compreendem grandiosos gestos de perdão na família, no trabalho ou vindos da história da humanidade.


fechar