EVANTAR-SE SEMPRE! III DOMINGO DA PÁSCOA
Data: 14/04/2018

LEVANTAR-SE SEMPRE!
III DOMINGO DA PÁSCOA

Um grande evento desportivo reuniu centenas de jovens, que esperavam ansiosamente pela prova final: uma corrida de 600 metros. . Ganhar era o sonho de um jovem e também dos seus pais. Dado o sinal de partida, um jovem destacou-se pela velocidade. Saber que o seu pai estava ali, obser¬vando-o, fazia-o correr ainda mais, como se tivesse asas nos pés. E assim, depressa assumiu a dianteira. Contudo, um pequeno acidente na pista mudou tudo. O jovem caiu, perdeu a liderança e teve de su¬portar a vaia do público. Ia retirar-se da corrida, quando viu o rosto sorridente do pai, incentivando¬-o a continuar. Num momento, refez a sua determi¬nação e retomou a corrida. Em breve, a distância diminuiu e ele sentiu que estava muito perto de recuperar a liderança. Mas, pela segunda vez, a fatali¬dade fê-lo cair. «Levanta-te, recupera as tuas forças e ganha a cor¬rida!», leu o jovem no olhar do seu pai. E, reunindo todas as suas energias, voltou à corrida. Faltavam 50 metros e chegou a pensar que ainda poderia vencer. Porém, a exaustão fê-lo cair, novamente. Pareceu¬-lhe que aquele, realmente, não era o seu dia! Mesmo à distância viu o pai, que continuava a incentivá-lo. O jovem, então, levantou-se, quase sem poder, e correu até ao fim. Chegou em último lugar, mas, para seu espanto, foi aclamado por todos, quando cruzou a linha de chegada. Em seguida, foi abraçado pelo pai, que lhe disse: - Estou orgulhoso de ti! Para mim, és o grande vencedor!


A vida é uma grande corrida, onde obstáculos e tropeços, medos e angústias são comuns. Muitos conformam-se com o insucesso, mas outros preferem recomeçar e chegar ao fim.


Os discípulos de Emaús, (Evangelho deste 3º Domingo da Páscoa), regressavam a Jerusalém, desanimados, frustrados e amargurados, pensando e sentindo que tinham perdido a grande aposta das suas vidas: Cristo, tinha sido morto. Estavam paralisados com o peso da derrota! Um olhar dorido e uma inteligência medrosa impedia-os de ver a vida nova em Jesus! Mas Jesus apresenta-se-lhes ressuscitado! Um clarão de alegria e gratidão se abre nas suas almas e o seu olhar reconhece o Vivente. A frustração dá lugar à vida nova. Desenterram o ânimo. Libertam o olhar. Vêm o Novo! Jesus, como o Pai da história, faz os discípulos se reerguerem! O calor da presença de Jesus ressuscitado é uma realidade testemunhada pelos discípulos de Emaús, que nos reconforta também hoje e que nos faz sentir que essa presença é muito importante para enfrentar todas as caminhadas da vida deste mundo. O calor da Ressurreição faz arder o coração de alegria. Ela é o fogo novo nos põe em movimento.
“Quanto maior a dificuldade, tanto maior o mérito em superá-la.” (Henry Beecher,); "Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades.” (Epicuro, 271 a.C.); “A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.” (Luther King,). Cristo Vivo aí está para nos levantar sempre! Com Ele chegamos à meta!


fechar