OXALA FÔSSEMOS COMO S. TOMÉ.. II DOMINGO DA PASCOA
Data: 07/04/2018

OXALA FÔSSEMOS COMO S. TOMÉ..
II DOMINGO DA PASCOA
.
Foi o domingo da Ressurreição. Vivemo-lo com alegria e fé na nossa paróquia! A mensagem das leituras deste domingo é um apelo forte a sairmos do nosso isolamento, do nosso ego. A Fé, como qualquer dimensão da vida, não pode ser vivida isoladamente. O egoísmo e o isolamento é morte, como nos conta a história abaixo contada . Três frutos da Ressurreição de Jesus:
1º - Solidariedade. A 1ª leitura diz-nos: “ multidão dos que haviam abraçado a fé tinha um só coração e uma só alma… Não havia entre eles qualquer necessitado”. O nosso mundo é cada vez mais injusto e desigual; há muitos gananciosos, avarentos e soberbos que julgam que tudo é só para si. Ganham milhões e muitos sem nada! É injusto! Acabam no nada!
2º Alegria e paz. A experiência de Cristo Ressuscitado dissipa o medo: o medo de Deus, o medo dos outros, o medo da doença, o medo do futuro, o medo de ser crente. Eliminado o medo e o temor, Cristo inebria-nos de alegria! Cristo dá-nos a alegria e a paz!
3º Fé Comunitária. Tomé estava fora da comunidade, isolado, quando Jesus apareceu ressuscitado. Ao princípio não acreditou. Jesus aparece de novo, Tomé compareceu à reunião. Tomé reencontra a fé! Tomé foi um grande crente. Oxalá fôssemos como Tomé!


HISTÓRIA de Dostoievski: Era uma vez uma mulher má, que certo dia morreu. Atrás de si não deixou uma única boa ação. Os diabos pega¬ram nela e lançaram-na no lago de fogo. O anjo da guarda da mulher, porém, pôs-se a pensar: «Que boa ação posso recordar, para falar dela a Deus?» Recordou-se de uma e referiu-a ao Senhor: «Certo dia, arrancou uma pequena cebola da sua horta e deu-a a um mendigo.» Então, Deus respondeu-lhe: «Ela que se agarre à cebola, para a tirares do inferno: se conseguires tirá-la do lago, que vá para o paraíso, mas, se a cebola se partir, que a mulher permaneça onde está.» O anjo correu para a mulher, estendeu-lhe a cebola e disse-lhe: «Agarra-te, que eu te puxo daí para fora.» E começou a puxá-la devagarinho, e já quase a tinha tirado completamente do lago, quando os outros peca¬dores que lá estavam viram que a estavam a puxar para fora e come¬çaram todos a tentar agarrar-se a ela, a fim de também eles serem salvos com ela. Mas aquela mulher tão má começou a espernear, di¬zendo: «Estão a puxar-me a mim e não a vocés, a cebola é minha.» Ainda não tinha acabado de falar quando a cebola se partiu. A mulher voltou a cair no lago de fogo e, ainda hoje, continua a arder aí.


fechar