EXAME FINAL!...Se amas, és rei...FESTA DE CRISTO REI
Data: 25/11/2017

EXAME FINAL!...Se amas, és rei...
No final da vida, seremos julgados no amor. Como no final de um filme ou de um livro escrito, a nossa vida tem um momento de verdade! Um momento para onde tudo se conjuga e onde tudo ganha sentido! No fim do ano litúrgico, S. Mateus conclui esta história de amor com o último ensinamento de Jesus. Fecha com chave de ouro. O exame final, a prova de acesso ao Reino, é uma exame sobre os gestos de amor... O critério de acesso é o do amor e do amor concreto. Detenhamo-nos sobre o seguinte de um autor catalão (Barcelona).
Dir-me-ás, Senhor: vem, bendito, gozar a Vida Nova:
porque vivia perto de ti e tinhas palavras quentes todas as manhãs;
porque estava gasto e me cuidaste e me dedicaste algum do teu tempo;
porque quando me senti triste, sempre tentaste levantar-me o ânimo;
porque quando estava só, tinhas uns momentos para mim;
porque quando fiz mal um trabalho, soubeste corrigir-me e desculpar-me;
porque quando ninguém me entendia, encontrei o teu apoio incondicional;
porque quando varria a tua rua, me davas dignidade com teu olhar;
porque quando trabalhava, valorizavas o meu trabalho e me fazias sentir importante; porque quando me rejeitaram, tu escutaste-me;
porque quando bati à tua porta, me sentaste à mesa, sem medo nem nojo;
porque quando te pedi um favor e me fizeste sentir que to fazia eu a ti;
porque cada vez que me pedias algo, me deste a oportunidade de ser solidário;
porque quando estava mal apresentado, te aproximaste sem reparos;
porque quando diziam coisas acerca de mim, tu encontraste algo positivo em mim;
porque quando estava cansado, adivinhaste a minha necessidade e me aliviaste;
porque quando me senti incompreendido, tu tinhas a capacidade de me entender;
porque quando ninguém acreditava em mim, tu me defendeste e apostaste em mim;
porque quando trabalhámos juntos, tu criaste clima de festa e de alegria;
porque quando subimos juntos no ascensor, tu me alegraste o dia com o teu sorriso;
porque quando viajámos juntos no autocarro, o teu olhar me fez sentir único;
porque encheste a minha vida de surpresas;
porque não esqueceste nenhuma data importante,
porque as tuas chamadas telefónicas alegraram as minhas noites;
porque te ofereceste em gestos de ternura...
porque destes e comer a quem tem fome, de beber a quem tem sede, de vestir a quem estava nu; visitaste quem estava só, aconselhastes quem estava desorientado;
porque tinhas tempo para elevares o teu espírito ao Autor da VIDA.
porque todos os teu gestos foram de amor, por isso divinos! Porque....
Tu, vem, bendito de meu Pai. Porque amas, passaste no exame!



fechar