O MELHOR DA FESTA...
Data: 09/09/2017

O MELHOR DA FESTA...
Correspondendo ao pedido de algumas pessoas que lhes transmitisse a história contada nas homilias de domingo passado, considerando que ela se adequa a uma forma de estar na vida e do que é o âmago do compromisso cívico e cristão, no início de um novo ano escolar e de catequese , e uma vez que estamos entre duas festas da nossa comunidade paroquial, aqui vai a parábola.
O senhor de um castelo deu uma grande festa, para a qual convidou todos os habitantes da aldeia. Mas as pipas do nobre, embora fossem muitas, não chegariam para satisfazer a previsível e grande sede da multidão de convidados. O senhor pediu então um favor a todos os habitantes da aldeia: - meteremos ao centro da praça onde terá lugar o banquete uma imensa pipa. Cada qual trará o vinho que puder, que deitará na pipa. Será cheia com a colaboração de todos e haverá vinho para toda a gente. Um homem da aldeia, antes de partir para o castelo, procurou uma bilha e encheu-a de água, pensando: «um pouco de água na pipa, ninguém dará por ela». Ao chegar o dia da festa, deitou o conteúdo da sua bilha na pipa comum e sentou-se à mesa. Quando os primeiros serventes foram para tirar o vinho, da torneira saía apenas água. Todos tinham pensado da mesma maneira. Para fazer pensar:
• Todos pensaram da mesma forma. O interesse pessoal e o egoísmo foram colocados acima de tudo. O resultado redundou num desastre, porque faltando o vinho na festa, faltou também a alegria. Somos todos convidados a dar o melhor para que a festa da humanidade aconteça de verdade. Dar o melhor de si, caridade, alegria de viver, amor e paz.
• As Leituras deste domingo falam-nos da necessidade de perdão e de nos ajudarmos uns ao outros na caminhada da vida, de superarmos, pela via do diálogo, os conflitos e os atritos. Se cada qual pensar só em si, nas suas razões, no seu ego, jamais podemos caminhar juntos e em paz, jamais haverá espaço na nossa vida para reunir...
• A Festa da Eucaristia que celebramos neste domingo é a Festa do Encontro da Comunhão, da Solidariedade, da Entrega, da Dádiva de Jesus. Se somos egoístas, jamais pode mos celebrar o mistério do Pão dado e Partilhado, no Corpo de Jesus.
• No próximo fim de semana celebramos a Festa em honra da nossa padroeira, Santa Cecília. Ela foi mártir, isto é, deu testemunho de Jesus, dando a sua vida pela causa do Evangelho, pela causa do bem, da Vida Nova. Ela foi portadora duma mensagem inovadora, de uma nova forma de viver e de estar com os outros. No nosso mundo, as nossas famílias, a nossa igreja necessitam de uma revitalização permanente, de uma luz nova da Ressurreição. Necessitamos de ultrapassar da "cultura do espelho", do narciso...
O melhor da festa é a paz, o convívio, a participação efectiva e activa de todos. Para que a festa aconteça, necessitamos de dar o melhor, o melhor de nós mesmos. Quando dois ou três estiverem reunidos em nome de Jesus, aí haverá festa... O melhor da festa é a reunião, o convívio , a vida! Saia do sofá do seu conforto....



fechar